Aprendendo a Desconstruir um Roteiro - Homem Formiga



As vezes para aprender a construir um roteiro, é preciso desconstruí-lo em um verdadeiro trabalho de engenharia reversa, analisando as escolhas, as intenções e os resultados alcançados. Isso é algo que eu me acostumei a fazer desde sempre. É algo que vem naturalmente para mim, e que agora compartilho para que vocês pratiquem na casa de vocês. Para esse exercício, escolhi o filme ANT MAN (Homem Formiga), da Marvel.


Para acompanhar melhor a desconstrução, tente assistir ao filme a acompanhar o texto.


CENA 1 – PROLOGO


O filme começa com um prólogo da história. Essa cena serve apenas para criar o contexto e dar um pouco de backstory para a trama do filme.


A cena acontece em 1989. Nela, Hank Pym invade uma instalação de Howard Stark depois de descobrir que os Laboratórios de defesa de Stark estavam tentando replicar o seu trabalho. A cena mostra que Hank Pym está disposto a esconder seu trabalho a todo custo. Em suas próprias palavras, “Enquanto eu estiver vivo, ninguém vai colocar as mãos nessa fórmula. A fórmula, no caso, são as particulas Pym, responsáveis pelo encolhimento. As particulas Pym são o McGuffin da história. Algo que não diz nada para nós, mas que significa tudo para os personagens.


A cena também estabelece o relçacionamento de Hank Pym com Howard Stark, posiciona o personagem dentr do universo cinematográfico da Marvel. Essa cena tem um payoff mais a frente, no filme.


CENA 2 – IMAGEM INICIAL / MUNDO COMUM


Quando conhecemos o protagonista e herói da história, Scott Lang pela primeira vez, vemos um homem acuado, dentro de uma prisão. A cena começa com uma briga, mas logo troca o tom quando revela que a briga é na verdade um ritual de despedida. Isso também estabelece, que apesar de ser um criminoso, Scott é um cara legal e está prestes a ser solto da prisão.


CENA 3 – SAINDO DA PRISAO / DISCUTINDO O TEMA DO FILME


4 minutos de filme. Tivemos um vislumbre de backstory, apresentamos o protagonista e agora vamos direto ao assunto e mostrar sobre o que é esse filme.


Quando Scott sai da prisão, ele é recebido por um antigo companheiro de cadeia que o oferece a chance de voltar a ativa. É quando Scott diz que não quer voltar para o crime, que ele quer se redimir e ser um pai presente para a sua filha. Descobrimos que além de ser um ex-presidiário, Scott tem um mestrado em engnharia elétrica. Essa informação vai ser útil para a história depois.


CENA 4 – ENFRENTANDO OS PRIMEIROS DESAFIOS


Scott descobre na pele que o mundo não é fácil para um ex presidiário. Ele consegue um emprego em uma sorveteria, mas logo é demitido quando seu chefe descobre o seu passado.


No diálogo dessa cena, descobrimos o porquê Scott foi preso. Um crime estilo Robin Hood, onde ele roubou de milionários para distribuir dinheiro para as vítimas. Isso é importante, pois cria mais uma camada de identificação com o protagonista. Por mais que ele tenha sido julgado e condenado, seu objetivo justifica suas ações aos olhos do público. Isso reforça a imagem do herói que luta contra a injustiça.


CENA 5 – DESENVOLVENDO O PROTAGONISTA


Desempregado e derrotado, Scott volta para casa e é introduzido aos seus ALIADOS. Nesta cena vemos que os outros criminosos enxergam Scott com respeito pelo que ele fez. Eles o admiram como um herói. Scott também deixa claro a diferença entre ele e um ladrão comum. “Roubo envolve violência, Eu detesto violência. Eu furto.” A cena termina com Scott reafirmando sua posição de vida. Ele está fora da carreira de criminoso.


CENA 6 – CONHECENDO O MENTOR E PREPARANDO O TERRENO.


Quando Christopher Vogler se referiu ao arquétipo do Mentor em seu livro “The Writer's Journey”, ele o definiu da seguinte forma: “O Mentor é aquele que conhece o caminho, mas não pode tracá-lo ele mesmo.” E esse arquétipo não poderia cair mais perfeitamente no personagem Hank Pym.


Nesta cena, conhecemos a versão atual de Pym, mais velho. Ao mostrar ele chegando na empresa que criou e sendo reconhecido pelos funcionários como uma lenda viva.


A cena apresenta Hope como filha de Hank. Hope é o “Trickster”. Trickster é aquele personagem que você não tem certeza se pode ou não confiar. Geralmente o personagem que muda de lado no decorrer do filme. Apesar de ser filha de Hank, Hope é assistente do Dr. Darren Cross, o antagonista do filme.


Depois de apresentar Hank e sua pesquisa, Cross revela o seu plano. Ele está incrivelmente perto de replicar as partículas Pym e criar um exército de soldados em miniatura.


Quando Hope se revela ser uma agente duplo a serviço de Hank, ela implora que ele deixe-a usar o traje do homem formiga para destruir o prototipo de Cross. Hank nega e diz que tem uma pessoa em mente para realizar o trabalho. Essa informação também vai ser importante no futuro. A cena liga as duas tramas em uma só.


CENA 7 – O CATALISADOR


Scott vai na festa de aniversário de sua filha. Descobrimos que ele não tem direito a visitas e que sua mulher é casada com um policial. Scott revela que quer ser um pai presente e para isso recebe um ultimato de sua ex-mulher: “Arrume um apartamento, arrume um emprego, pague pensão e a gente conversa”.


Essa cena reforça o tema do filme. Scott quer se redimir e se tornar o herói que sua filha já pensa que ele é. A cena também mostra o conflito principal e a situação delicada em que Scott se encontra. Essa cena é o catalisador que Scott precisava para tomar sua decisão. E já que falamos sobre Arquétipos, a Ex-Mulher de Scott representa o “Arauto”, uma espécie de mensageiro. Alguém que diz oyu faz algo que motiva o herói a quebrar sua rotina.


CENA 8 – EXPOSIÇÃO


Quando personagens falam coisas que eles já sabem só para que a audiência saiba, isso se chama exposição e deve ser evitada a qualquer custo. É interessante saber que mesmo sabendo que devemos evitar os diálogos expositórios, eles ainda assim estão presentes em grandes filmes de sucesso. Isso porque existe muita informação para ser passada e muito pouco tempo de filme.


Nessa cena truncada, vemos o antagonista, Cross e Hope tramando seu plano diabólico contra Hank. Entre as informações jogadas na cena, Cross revela que ressente Hank por ter escondido as partículas dele. Além de se mostrar um antagonista arrogante e sem escrúpulos, a cena serve apenas para mostrar as motivações por trás de Cross. Inveja, megalomania e orgulho.


CENA 9 – A QUEBRA DO PRIMEIRO ATO


O primeiro ponto de virada marca o momento em que a aventura começa de fato. Em Homem Formiga isso acontece na pagina 20, o que está dentro dos padrões.


Sem perspectiva, e precisando de dinheiro para recuperar sua filha, Scott faz o que prometeu que não ia fazer. Ele decide aceitar a proposta dos amigos e fazer um último trabalho.


CENA 10 – A PREPARACAO


Todo filme de roubo tem uma montagem de preparação do plano. 11 Homens e um segredo, Golpe de Mestre, pode procurar. Essa montagem também ajuda a marcar a passagem para o segundo ato e a deixar claro a função de cada um dos personagens na trama.


CENA 11 – JOGOS E DIVERSÃO


Blake Snyder, em seu manual “Save the Cat” se refere a primeira metade do segundo ato como “Fun and Games”. O espaço entre o primeiro ponto de virada e o midpoint é reservado para mostrar o que o protagonista faz de melhor e por que ele é a pessoa certa para o trabalho.


Scott e seus amigos invadem a casa para assaltar o cofre, mas ao arrombar, Scott descobre que o cofre está vazio, exceto por um traje misterioso que ele leva consigo.


A cena tambem amarra a trama principal ao plot B, mostrando que HANK estava vigiando Scott o tempo todo.


CENA 12 – ADICIONANDO URGÊNCIA


O que move uma história para frente é o conflito e nada adiciona mais conflito do que ter que correr contra o tempo. O roteirista aqui determina a urgência da história, mostrando que o vilão, Cross, está realizando experimentos em sua própria fórmula e está mais perto do que nunca. A cena também estabelece que Cross está disposto a qualquer coisa para atingir seus objetivos.


CENA 13 – FOI PARA ISSO QUE VOCÊ COMPROU O INGRESSO


Em se tratando de Jogos e Diversão, é hora de explorar o que a premissa do filme se propõe. Encolher o herói ao tamanho de uma formiga. Enquanto Scott descobre seus poderes nessa cena fantástica, o roteirista e o diretor aproveitam para mostrar os incríveis efeitos e cenas que o filme oferece. Nessa parte da história.


Scott testa o traje e, como todo herói relutante, imediatamente desiste. Isso é muito para a cabeça dele. Na estrutura clássica da Jornada do herói, existe uma diferença gritante entre o mundo normal e o mundo da história e é aqui que essa diferença aparece. O mundo fantástico que Scott conhece é muito diferente do mundo que ele está acostumado.


CENA 14 – O HERÓI RELUTANTE


Scott não está pronto para a responsabilidade e devolve traje. Na saída ele é preso e levado para a cadeia. A cena reforça o arquétipo do herói relutante. Aquele que não quer fazer parte da aventura.


CENA 15 - SUPERANDO OS OBSTÁCULOS


A jornada do herói é repleta de obstáculos a serem ultrapassados. Se o caminho for muito fácil, não existe história. Quando Scott é preso, ele é confrontado pelo padrasto de sua filha, que diz o quanto ele desapontou a todos os que esperavam que tivesse se redimido. Scott também se encontra pessoalmente na prisão com Hank Pym, que diz que tudo não passou de um plano para fazer com que Scott roubasse o traje


CENA 16 – QUEM É O HERÓI DE VERDADE


Em uma cena rápida, A filha de Scott e sua mãe conversam no quarto. A filha pergunta se Scott é um homem Mau. Sua mãe diz que não, que ele só fica confuso as vezes.


Essa cena serve para reforçar a decisão de Scott na próxima cena, e para mostrar que apesar de tudo, ele ainda não perdeu sua filha por completo.


CENA 17 – EU SOU O HOMEM FORMIGA


Para superar esse obstáculo, Scott deve abraçar o seu novo mundo e sua nova condição. Ele precis escolher se volta para a prisão e perde de vez qualquer chance de fazer parte da vida da filha, ou assume o seu papel como o Homem Formiga para seguir em frente. Scott escapa da prisão com a ajuda das formigas.


CENA 18 – DISCUTINDO O TEMA


De volta a casa de Hank Pym, Scott descobre tudo o que aconteceu entre Hank e Cross. Um pouco mais de exposição para dar mais profundidade ao conflito. Lembra que a regra é adicionar conflito sempre que possível. Hank e Scott chegam a essência do filme e a frase que provavelmnte estava presente na logline: “Eu acredito que todos merecem uma chance de redenção. Se você me ajudar, eu prometo te ajudar a reconquistar sua filha. Você está pronto para de redimir?” Irônicamente, a forma que Scott tem para se redimir é fazendo exatamente o que o levou para a cadeia no início. “Invadir um lugar e roubar uma coisa.


CENA 19 – NEM TUDO ESTÁ PERDIDO


É facil perder a perspectiva do que está realmente em jogo quando estamos sendo bombardeados com aventura e efeitos especiais. Por isso é importante lembrar porque isso tudo está acontecendo. Tudo isso é por causa de filha de Scott e da imagem que ela tem do pai. Ao perguntar ao padrasto se a policia está a procura de seu pai, ela diz: “Espero que vocês não o encontrem.”


CENA 20 – MIDPOINT


O midpoint marca a metade da narrativa e normalmente é quando a história muda drasticamente de direção. Aqui o midpoint é marcado na cena em que Cross finalmente consegue encolher uma criatura viva. Ele está pronto para vender sua tecnologia.


CENA 21 – OS VILÕES FECHAM O CERCO


A segunda metade do segundo ato é conhecida como “Bad Guys Close In”. O que eram jogos e diversão agora ficou mais sério, já que ameaça agora é real e presente. Nessa cena Hank diz que as particulas Pym são perigosas e que ele mesmo sofreu sequelas pelo uso prolongado. A menos que a gente invada o laboratório e roube o Yellowjacket, Cross vai espalhar o caos no mundo.


Aqui, Hank reforça que não quer que Hope use o traje e agora entendemos um pouco do motivo. Ele tem medo que ela seja vítima do traje assim como ele foi.


CENA 22 – SE TORNANDO O HERÓI – ADICIONANDO COMPLICAÇÕES


Com a ajuda de Hank e Hope, Scott treina para dominar seus novos poderes. Ele aprende sobre o REGULADOR, sem ele, Scott vai encolher infinitamente no Universo Subatômico. Além de aprender os detalhes sobre a tecnologia, Scott aprende a controlar as formigas, suas maiores aliadas. Scott finalmente entende porque ele está usando o traje e não Hope. Ele é descartável e ela não. Prova do amor de Hank por ela.


Durante 20 minutos, acompanhamos o treinamento de Scott. A cena termina com a revelação do que realmente aconteceu com a mãe de Hope. Ela se sacrificou para salvar o mundo e se perdeu para sempre no universo subatômico.


CENA 23 – ENFRENTANDO O CHEFE DE FASE


Antes do vilão principal, o herói sempre enfrenta desafios menores. Esses desafios são representados pelo “Treshhold Guardian”, o nome que se dá ao arquétipo que defende algum tesouro que o herói precisa conquistar. Pense no Guardião como um chefe de fase que você derrota antes de enfrentar o chefão.


Aqui, o Homem Formiga enfrenta o Falcão. Ele precisa roubar uma tecnologia que agora está em posse dos Vingadores. A missão é bem sucedida, mas com isso, o Homem Formiga agora está exposto e sob os olhos dos vingadores.


CENA 24 – SEGUNDO PONTO DE VIRADA


Depois da missão, Hank é surpreendido em sua casa por Cross. Ele quer que Hank presencie seu momento de glória. A cena explora um pouco mais do relacionamento entre os dois. Cross era o prodígio de Hank no passado e agora se tornou seu maior rival.


Depois desse encontro vêm as complicações. Cross aumenta a segurança do laboratório, obrigando os heróis a mudar de estratégia e adaptar o plano. Mas para isso eles precisarão de ajuda. OS antigos aliados de Scott. Essa cena marca o final do segundo ato e o início do terceiro. Aqui vemos sinais de um possível romance entre Scott e Hope.


CENA 25 - ENFRENTANDO OS MEDOS


Antes da missão, Scott visita sua filha e lhe da um beijo de boa noite. É o momento em que ele sabe por que está fazendo tudo isso. Nessa hora, Scott deve enfrentar o seu maior medo. Ele está partindo para uma missão quase suicida e essa pode ser a última vez que ele vê a filha.


CENA 26 – A RECOMPENSA


Com todas as peças em posição, chega a hora de executar o plano. Scott e seus aliados invadem o laboratório para roubar o Yellow Jacket. Infelizmente, Homens ligados a HYDRA estão lá para comprar a tecnologia de Cross.


CENA 27 – A FALSA DERROTA


O tesouro a poucos metros de seus dedos, mas tudo não passava de uma armadilha. Scott é preso por Cross, que revela que sabia de tudo e se prepara para matar Hank. Hope ameaça Cross para proteger Hank, que acaba baleado. Na confusão, Cross foge com o Yellow Jacket e deixa Hank para morrer. É a hora em que o herói deve ser destemido e seguir em frente, do contrário tudo estará perdido.


CENA 28 – CLÍMAX


Scott persegue Cross para tentar recuperar o Yellow jacket, mas Cross veste su traje e chega a hora dele e o Homem Formiga resolver tudo no mano a mano. Esse é o momento que todos esperavam.


CENA 29 – O SACRIFÍCIO


A vitória suprema exige o sacrifício supremo. É o que diz a Jornada do Herói e é o que acontece em Homem Formiga. Scott vira subatômico para derrotar Cross, mas com isso se perde no universo subatômico.


CENA 30 – RETORNANDO COM O ELIXIR


Scott consegue escapar do universo subatômico e volta para o mundo comum com as respostas que Hank buscava todos esses anos. Existe volta do universo subatômico e agora Hank tem provas disso. Ainda há esperança para encontrar sua esposa. Scott tem vislumbres dela brevemente quando está preso no universo subatômico.


Ao voltar, Scott também conquista o que estava procurando. A admiração de sua filha e o papel de pai na vida dela.


CENA 31 – RESOLUÇÃO


Scott e Hope se envolvem romanticamente. A policia abandona as queixas contra Scott e ele agora é finalmente um homem livre que pode visitar e fazer parte da vida da filha. Cross foi destruido e tudo parece estar bem. O mundo volta ao normal. Exceto que agora, Scott não é mais um homem preso, acuado e sem destino. Agora ele é o Herói que sua filha sempre soube que ele era.


E como não podia deixar de ser, o filme termina ligando o Homem Formiga aos outros filmes da Marvel, mostrando que sim, o Homem Formiga vai retornar.


Bom. Então, essa foi a desconstrução do filme da Marcel Homem Formiga, com Paul Rudd, Michael Douglas e Evangeline Lilly. Se você gostou, compartilhe, deixe uma curtida na nossa fanpage, assine o canal do youtube e adquira já o seu exemplar do ebook roteirista empreendedor e dê o primeiro passo em direção a sua carreira. Tudo o que você precisa está aqui, no Roteirista Empreendedor.


E caso você queira ver outro filme desconstruído, deixe seu comentário.


Até a próxima!



O MELHOR PONTO DE PARTIDA

PARA NOVOS ROTEIRISTAS

Contato

Av. Bernardo Vieira de Melo, 2143 lj 07 

cxpst 023, Jaboatão dos Guararapes-PE

54410-010

roteiristaempreendedor@gmail.com

© Copyright 2015 Roteirista Empreendedor

Labonia Photo & Video LTDA 16.722.838/0001-29

Todos os produtos e serviços online são entregues imediatamente.

www.roteiristaempreendedor.com

Contato Imprensa e Apoio - roteiristaempreendedor@gmail.com

  • Branco Facebook Ícone
  • Branco Twitter Ícone
  • Branca Ícone Instagram