ROTEIRISTA

EMPREENDEDOR

Escrevendo Cenas de Ação.

03.02.2018

 

Vejo muitas perguntas sobre cenas de ação, especialmente cenas de luta e como colocá-las no papel. Por isso reuni aqui algumas dicas sobre o assunto, mas antes vamos tentar entender o que é e pra que serve uma cena de ação.

 

Como um gênero, Ação também tem seus elementos e características e antes de escrever um filme, ou até mesmo uma cena de ação é preciso entender como esse gênero funciona.

 

Desde as aventuras de capa-e-espada até o Ultimato Bourne, o gênero de ação passou por poucas e boas, mas alguns elementos continuam constantes. São histórias sobre um herói que tem um objetivo muito claro, mas suas chances de sucesso são mínimas. São plots rápidos, com acontecimentos que desencadeiam os seguintes como uma imensa fileira de dominós até o final triunfante do herói (ou não). O plot é pontuado com cenas de ação que envolvem efeitos-especiais, violência ou trabalho de dublês. Um dos objetivos do gênero é dar ao público aquela emoção de medo com excitação e adrenalina. Os americanos definem muito bem esse sentimento com a palavra thrill, daí vem o termo thriller, aquele filme que te deixa nervoso, na ponta do assento o tempo todo.

 

OK, um filme de ação têm cenas de ação, mas como cenas de ação são construídas pra começo de conversa?

 

Temos que manter sempre em mente que ação nada mais é do que conflito. Em filmes dramáticos o conflito é  debatido com sentimentos, aqui, é com balas e explosões.

 

Você pode muito bem partir de uma cena. Talvez você tenha toda essa sequência de ação idealizada na sua mente, mas lembre-se do seguinte. Incluir uma cena de ação em uma narrativa é fácil, mas é importante que você comece pela história antes de escrever uma linha de ação.

 

Um filme de ação nasce como qualquer outro, quem leu o Guia Prático do Roteiro de Cinema sabe bem como funciona. Idéia, atos, beats, cenas. Plot, personagem, diálogo, dicção música e espetáculo. Se você não sabe exatamente do que eu estou falando, leia ESTE ARTIGO sobre os Elementos do Drama.

 

Ao construir sua narrativa, você vai ter que trabalhar cada um desses elementos e os filmes de ação, o foco é no ESPETÁCULO.

 

Então chega de teoria e vamos colocar isso em termos práticos. 

 

As cenas de ação devem nascer da história, da necessidade que o personagem tem de se mover do ponto A ao ponto B. Elas devem servir um propósito. Vou dar um exemplo.

 

O herói descobre que seu parceiro foi sequestrado por um criminoso, mas ele deixou para trás uma pista, uma chave de armário de rodoviária.

 

Vamos rodar com esse cenário por um momento.

 

perceba que o final dessa cena deixa um rabo para a próxima. O herói precisa AGIR para mover a história para frente. nesse caso ele precisa ir até a rodoviária. Esse é o objetivo. lembra de um dos fundamentos do gênero? Um herói, um objetivo claro e poucas chances de sucesso. Pois bem é assim que a cena de ação vai nascer. COMO VOCÊ VAI RESTRINGIR AS CHANCES DE SUCESSO DO HERÓI?

 

 

Você pode colocar uma cena de perseguição até a rodoviária, ou quem sabe os vilões já estão lá esperando por ele. O importante é que o herói VAI para a rodoviária e é o seu trabalho como roteirista tornar essa "missão" o mais difícil possível pra ele. Não tenha medo de maltratar o seu protagonista. ele aguenta.

 

Ao adicionar ação, você adiciona conflito e quanto maior é o conflito, mais gloriosa é a vitória.

 

Vamos a algumas dicas.

 

* Se pergunte "Qual a função dessa cena?"

 

* Qual o nível de realismo que a cena vai ter?

 

* Pesquise, principalmente se o seu personagem for expert em alguma coisa, ou envolva artes marciais.

 

* Quando você for escrever, mantenha suas frases e parágrafos curtos para manter a história se movendo pra frente.


* Diferencie fisicamente seus personagens. Se um luta com os punhos e o outro com os pés, se um é bruto e o outro é ágil. Torne cada personagem único e seja consistente com sua escolha.

 

* Se certifique que o herói tem algo a perder. A cena só tem sentido se o herói tiver algo que o motive a seguir em frente, seja uma ameaça a própria vida ou a alguém que ele ama, tenha certeza de que a vida dele está em jogo.

 

* Descreva a fadiga e a dor dos seus personagens. Isso adiciona ao realismo da cena e adiciona outra camada de conflito. Além de combater o oponente, é preciso lutar contra o próprio corpo.

 

* Se você não tiver certeza de como descrever a cena em si, escreva a resolução da cena.

 

* Tenha noção de como o seu corpo funciona para poder explorar o corpo do seu protagonista. Tenha certeza que ele está desafiando os próprios limites do que é humanamente possível.

 

Para escrever cenas de luta em si existem algumas técnicas. Se você é um cara como Jackie Chan, que faz a coreografia das próprias cenas, é importante saber cada movimento que vai ser feito e é importante que o resto da equipe consigam ler essas cenas. Mas se esse não for o seu caso, evite descrever a cena soco a soco, chute a chute. Isso acaba tirando o foco da história, confundindo o leitor e interrompendo o ritmo da narrativa. Filmes de ação devem ser rápidos e ágeis e descrever uma luta golpe a golpe é contra-intuitivo.

 

O que eu gosto de fazer é o mesmo que eu gosto de ler. Cenas onde existe uma INTENÇÃO e uma descrição breve do que aconteceu. leia a cena a seguir:

 

O vilão ataca o Herói com uma sequência de chutes rápidos e precisos. O herói recua e quase cai da beirada do prédio. O risco de queda é constante durante toda a luta. 

 

Os socos do herói parecem não surtir efeito contra as esquivas e defesas perfeitas do seu oponente. É como uma criança que não consegue bater no irmão mais velho.

 

Perceba que as frases são curtas e o objetivo é passar a idéia e a intenção da luta. Mesmo sem descrever golpe a golpe você consegue ver exatamente o que aconteceu. 

 

Os beats específicos podem e devem ser colocados no meio da cena, sempre encaixados no contexto atual. Digamos que a sua sequência de luta é algo como a cena de abertura de Casino Royale, onde A perseguição começa no chão, passa por um prédio em obras e termina no alto de um guindaste sobre a cidade. Em cada uma dessas fases, existem elementos e obstáculos únicos que devem ser explorados.

 

 

Veja The Matrix. Neo e Trinity precisam invadir um prédio para resgatar Morpheus e um grande tiroteio no lobby acontece. é uma das cenas mais memoráveis do filme e que influenciou inúmeras outras a partir dali. Uma cena de 5 minutos é resolvida em poucos parágrafos.

 

O reforço chega. Uma onda de soldados bloqueando os elevadores. A caverna de concreto que é o lobby se transforma em uma zona de guerra com explosões e tiroteio. As paredes e pilares de concreto se despedaçam e caem sob uma chuva de balas de ponta explosiva.

 

Os soldados são recebidos pelas cuspidas ritmadas de uma submetralhadora e o zumbido de facas cortando o ar. As armas são como extensões dos seus corpos e são usadas com a mesma precisão mortal dos seus punhos e pés.

 

Corpos caem sobre o piso de mármore enquanto Neo e Trinity mal perdem a compostura.

 

Eu gosto muito do estilo das Wachovski. Pra mim são duas das maiores roteiristas do nosso tempo. A forma como elas escrevem consegue comunicar muito com poucas palavras e é exatamente isso que se espera de nós, roteiristas. Veja que mesmo sendo as diretoras, elas escrevem intenções e deixam nossas mentes montar o resto da cena.

 

Espero que esse artigo te ajude a entender e a montar suas próprias cenas de ação. Se você ainda tem alguma dúvida, ou se eu tiver esquecido de mencionar algo, deixe aqui um comentário e vamos continuar a conversa.

 

 

 

 

 

 

Please reload

O MELHOR PONTO DE PARTIDA

PARA NOVOS ROTEIRISTAS

Contato

Av. Bernardo Vieira de Melo, 2143 lj 07 

cxpst 023, Jaboatão dos Guararapes-PE

54410-010

roteiristaempreendedor@gmail.com

  • Branco Facebook Ícone
  • Branco Twitter Ícone
  • Branca Ícone Instagram

© Copyright 2015 Roteirista Empreendedor

Labonia Photo & Video LTDA. - www.roteiristaempreendedor.com

Contato Imprensa e Apoio - roteiristaempreendedor@gmail.com