ROTEIRISTA

EMPREENDEDOR

O Fenômeno das Animações Adultas

03.12.2018

 

 

A primeira vez que eu vi Rick and Morty foi em um site de animações do Cartoon Network, ele faz parte do até a pouco extinto bloco Adult Swim, que voltou recentemente apenas com reprises. Minhas primeiras impressões foi de que se tratava de apenas outro desenho besta como South Park, que buscava apenas polemizar para levantar a audiência. Mas após devorar as duas primeiras temporadas, que tinham terminado de serem lançadas aquele ano, percebi que a série é mais profunda e usava apenas o humor negro como uma fachada. Hoje veremos um pouco mais sobre esse mercado em expansão das animações adultas.

 

Voltando um pouco no passado, a primeira série animadas voltada ao público adulto veio de forma sutil. Estou falando de Os Flinstones. Mas como assim Os Flinstones são para um público maduro? Pode não parecer hoje, ao qual estamos acostumados ao humor negro, mas naquela época Os Flinstones já representava algo para a audiência madura dos anos 60, e teve até comercial de cigarros na época envolvendo os personagens. Contudo a animação ainda tinha traços infantis da Hanna-Barbera, com piadas de um humor baixo, envolvendo situações com flatulências e tombos.

 

Indo aproximadamente 30 anos no futuro temos a estreia da maior (e bota maior nisso) animação adulta. Os Simpsons, lançado a principio como esquetes e ganhando uma série em 1989, que dura até hoje. A família amarela começou como uma crítica radical e underground do consumismo americano, isso mesmo, Simpsons já foi considerado polemico, mas ainda nada que chegue ao nível do humor da década atual. Contudo, os anos passaram e a série foi-se acomodando, reflexo disso pode ser visto nos episódios de hoje que são meio bobinhos e sem impacto como ele fez na década de 90.

 

Fim da década de 90, surgem duas séries que agora sim podem ser consideradas polemicas. São elas Family Guy e South Park. Ambas tratando temas taboos e piadas no mesmo patamar. A lista de polemica das duas é extensa, e até hoje elas continuam a chocar as audiências. Exemplos vão desde brincadeiras com figuras religiosas, presidentes, deficiências até aborto, sistemas de governo, pedofilia e mais.

E então chegamos a atual década de 2010, e para mim é onde as animações adultas chegam ao seu auge. Bojack e Rick and Morty vêm para dar uma lição de como se fazer animações adultas.

 

Vamos fazer uma linha do tempo e destacar os principais temas:

 

Anos 60: Comédia para toda família

Anos 90: Crítica ao Way of Life Americano

Fim dos Anos 90/ Começo 2000: Polemica.

Anos 2010: Humor e negro e profundidade.

 

As críticas geradas pelas animações adultas passam de exteriores para o interior do personagem e dos telespectadores. Temas como depressão, desemprego, divorcio, satisfação pessoal e ainda questões que são a todo momento ligados a filósofos niilistas, passam a figurar nos episódios, é claro sendo sempre acompanhados por doses cavalares de humor ácido.

 

A estrutura muda para refletir o modo como tratamos de vários dos nossos problemas. Pegando um exemplo da mais recente temporada de Rick And Morty, o episodio 3 da terceira temporada “Rick Pepino”, acompanhamos uma versão de Rick transformada em um pepino simplesmente para não comparecer a uma seção de terapia imposta a família. Enquanto Rick vive aventuras surreais em uma base secreta, a seção sempre é desviada para os problemas pessoais de Beth, que sofre de uma insegurança pelo abandono do pai durante a infância e que está passando por um divórcio. Contudo quando Morty e Summer vão discutir seus problemas pessoais, somos interrompidos por piadas envolvendo excrementos, que é um humor baixo para uma série que retrata aspectos psicológicos tão a fundo. Em outro momento, no carro, Beth e Rick ignoram todos os comentários dos adolescentes em virtude de piadas e sobre si mesmo.

 

Em síntese, o episodio apenas demonstra como sufocamos os problemas dos outros, dando destaque aos nossos próprios e por piadinhas acidas e infantis. Não que eu esteja criticando a comédia empregada, mas ela equilibra muito bem os dois aspectos, de um lado está o humor, do outro os nossos problemas.

 

Outra série que também usa esses artifícios é Bojack Horseman, que através de acontecimentos surreais sufocam a depressão de Bojack e seu vazio interior. Sendo que várias coisas importantes estão acontecendo ao redor dele, como o divorcio dos amigos, seu vicio em drogas, um caso de pedofilia, um caso de agressão.

 

As animações adultas evoluíram para atender a nossa necessidade de entreter além de nos fazer refletir, por isto elas ganharam um enorme destaque na mídia, cada dia capturando mais e mais telespectadores para suas tramas densas e sua comédia nonsense, que servem como uma reflexão pessoal de uma existência caótica e incontrolável que o público maduro enfrenta no dia-a-dia, botando em pauta assuntos que muitos tem medo de expressar.

Please reload

O MELHOR PONTO DE PARTIDA

PARA NOVOS ROTEIRISTAS

Contato

Av. Bernardo Vieira de Melo, 2143 lj 07 

cxpst 023, Jaboatão dos Guararapes-PE

54410-010

roteiristaempreendedor@gmail.com

  • Branco Facebook Ícone
  • Branco Twitter Ícone
  • Branca Ícone Instagram

© Copyright 2015 Roteirista Empreendedor

Labonia Photo & Video LTDA. - www.roteiristaempreendedor.com

Contato Imprensa e Apoio - roteiristaempreendedor@gmail.com