ROTEIRISTA

EMPREENDEDOR

Quando começa e acaba uma cena

01.07.2019

Uma cena é um pequeno ato dramático que compõem uma sequencia, ela serve pra expor todas as ações, falas e indicações dentro do roteiro, e é onde todo o palco está montado para que nossos personagens possam brilhar. A cena possui uma função de progressão com a nossa historia, e dado este encargo nos faz necessário compreender quando e onde deve ser inserida.


O melhor momento pra entrar em uma cena é o mais distante possível, e para sair o mais rápido


Como dito no nosso texto introdutório, a cena não é apenas uma parte isolada, ela faz parte de uma sequencia, e para entendermos como ela desempenha o seu papel, devemos saber o porque de existir a sequencia.


A sequencia é claramente composta de cenas, o numero não é relevante, mas ela serve para mudar o rumo da nossa historia, jogando nossos personagens em novas posições que para estes não parecem confortável, ou seja, é o drama da nossa historia, basta pensar no paradigma de Syd Field, o ponto de virada dos atos de um roteiro indicam uma nova complicação, e isto só pode ser construído com as nossas sequencias. Veja um exemplo:

 

  • Princesa Leia grava uma mensagem antes de ser capturada.

  • R2D2 e C3PO são mandados atrás de ajuda, eles se metem em confusão.

  • Luke vive uma vida tranquila com os tios, mas tudo muda quando depara com os robôs. Luke deve atender seu chamado?!

 

Está vendo, estas são algumas das sequencias que compõem o primeiro ato de Star Wars Episódio 4. Agora onde a cena se encaixa nisso?
Se a sequencia indica uma grande mudança no rumo do filme, a cena são as pequenas pistas dessa grande mudança, então com uma partícula do todo, a cena tem a mesma função, só que em escala menor. 


Em suma, a cena deve entrar de um jeito e sair de outro, algo deve mudar! Pode ser uma opinião, alguém que abandona um grupo, a morte de um aliado, não importa, isso deve culminar em um evento maior com proporções irreversíveis na historia.


Quando que eu começo uma cena?

Simples, no meio da ação, não tem porque enrolar, toda cena deve ser cativante a sua maneira, mesmo que seja uma cena de dialogo no elevador, por isso o mais distante o possível, não quero entrada, quero o prato principal. Isso ajuda a criar tensão, a cena deve pular na frente da audiência. Ou seja, a cena deve iniciar já com o sua função em pleno vapor, ela deve mostrar-nos algo que irá mudar até o final desta, começos e fins, todos falando da mesma coisa, mas de pontos de vistas diferentes.


E quando devo acabar a minha cena?

O mais ligeiro possível, veio, falou o que precisa, vá embora, este momento chamamos de beat, quando a cena chega ao seu ápice, mudando o rumo das coisas. Lembra que estabelecemos uma verdade no inicio da cena?! Então, essa verdade tem de ser desconstruída e dar lugar a uma nova verdade, é o covarde que vira herói, é a empresa que está bem e acaba falindo em momentos. É como se a cena tivesse uma mensagem, que deve ser construída através de uma dialética. Lembra? Tese, Antítese e Síntese?! Ou melhor, uma ação, que gera uma reação e que acaba com uma mudança. 

 

Uma cena nunca deve acabar do mesmo jeito que começou.


Espero ter ajudado com esta pergunta bobinha, mas que não deixa de ter sua importância, muitos roteiristas escrevem cenas completamente desnecessárias para os seus roteiros, e que se for excluída não fará falta. Isto pode ser uma boa maneira de alcançar o numero desejado de paginas, mas os malefícios são maiores, a cena cansa a audiência, não agrega a história, e mostra que o roteirista não teve total controle da obra que escreveu.

Please reload

O MELHOR PONTO DE PARTIDA

PARA NOVOS ROTEIRISTAS

Contato

Av. Bernardo Vieira de Melo, 2143 lj 07 

cxpst 023, Jaboatão dos Guararapes-PE

54410-010

roteiristaempreendedor@gmail.com

  • Branco Facebook Ícone
  • Branco Twitter Ícone
  • Branca Ícone Instagram

© Copyright 2015 Roteirista Empreendedor

Labonia Photo & Video LTDA. - www.roteiristaempreendedor.com

Contato Imprensa e Apoio - roteiristaempreendedor@gmail.com