ROTEIRISTA

EMPREENDEDOR

O Ambiente como Personagem

24.10.2019

 

Quando vamos descrever o ambiente nos limitamos apenas ao cabeçalho e uma pequena linha dentro da ação. Não damos muita atenção a ele, para nós é simplesmente onde a trama acontece e nada mais. Isso pode mudar com uma boa criação de universo, vamos entender um pouco mais da função narrativa do cenário?


Dentro de uma série é muito recorrente vermos um mesmo cenário episódios seguidos, seja Winterfell, o apartamento em Friends, o escritório em The Office. Mas o que estes palcos dizem sobre nossos personagens? Praticamente tudo, uma casa sempre é o reflexo de seu dono, sem ela é suja, ele é relaxado, se é organizada até nos livros da prateleira, ele é certinho, e por aí vai. Podemos tratar estes meios em duas esferas, Interno e Externo.


Quando referimos a Interno, significa que todo o ambiente exterior influenciou as características de um personagem, ou seja, ele é o que é por causa do meio em que vive. Isso não é nenhuma novidade, vamos pegar alguns exemplos brasileiros?!


 Em Cidade de Deus, Busca-Pé mora na famosa favela, lá ele aprende a ser malandro e cauteloso, no mesmo filme temos sua antítese, que é Zé Pequeno, um bandido que ascende a posição mais alta do tráfico local. Veja como dois personagens são influenciados de forma diferente dentro da cidade, enquanto o primeiro é vítima dela, sofre perdas e no fim tem que acabar se adaptando para sobreviver, o segundo a domina, ele encara de frente e faz com ela seja sua.


Na esfera externa, é quando o personagem influencia o ambiente a sua volta, mais comuns nos apartamentos e casas de séries, ao quais são sempre aconchegantes e possuem muitos itens que falam sobre os personagens. Em Drake & Josh é mais que justificável uma parede com guitarra no quarto dos irmãos, já que Drake toca em uma banda de rock e é apaixonado pelo gênero musical.
Contudo, também a exteriorização dos sentimentos dos personagens. O quarto pequeno de Harry Potter no primeiro filme revela como ele é impotente dentro da família, sendo hierarquicamente o menos importante. Em Silent Hill, a névoa e a aparições demonstram conflitos internos dos personagens.


Também podemos dar atenção aos pequenos detalhes que compõem o cenário, itens que estão pregados nas paredes estão lá apenas por estar? Ou podemos explora-los futuramente? Como as espadas em cima da lareira em How I Met You Mother. Nada está ali por acaso. Iluminação também pode servir para demonstrar sentimentos através da psicologia das cores, disposição dos itens, bagunça, sujeira, tudo isto fala sobre os personagens.


Um bom exercício a ser feito é pensar em filmes que se passam em um único cenário, onde o diretor e o roteirista devem adaptar tudo aquela locação. O cenário é o seu playground, construa ele e extrai o máximo que puder.
 

Please reload

O MELHOR PONTO DE PARTIDA

PARA NOVOS ROTEIRISTAS

Contato

Av. Bernardo Vieira de Melo, 2143 lj 07 

cxpst 023, Jaboatão dos Guararapes-PE

54410-010

roteiristaempreendedor@gmail.com

  • Branco Facebook Ícone
  • Branco Twitter Ícone
  • Branca Ícone Instagram

© Copyright 2015 Roteirista Empreendedor

Labonia Photo & Video LTDA. - www.roteiristaempreendedor.com

Contato Imprensa e Apoio - roteiristaempreendedor@gmail.com