5 Dicas Antes de você Escrever seu Piloto de Série.



Você tem uma idéia deliciosa para uma nova série de TV digna de maratona. Com o boom das plataformas de streaming como Netflix, Amazon, Youtube e Disney+, parece que estamos vivendo a era da narrativa episódica. Se for a primeira vez que você arrisca escrever para TV, é importante entender que escrever seriados é bem diferente de escrever filmes. Escrever para TV é uma aventura divertida e avassaladora.


Aqui seguem cinco dicas pra ter em mente antes de escrever seu piloto de série.


#1 Pense grande. Minha idéia tem longevidade?


Uma das principais características de um bom projeto de série é a longevidade. Diferente dos longas, aqui você tem mais de duas horas pra contar sua história. Construir um piloto de série significa aprofundar os personagens, o conceito e o mundo interessante que você criou. Seu piloto é só UM capítulo de uma temporada, e potencialmente (se tudo der certo) uma série completa!


É essencial que você tenha verdadeira paixão pela sua idéia. Você vai investir uma grande quantidade de tempo e energia com a sua série e seus elementos. Respire. Seja paciente. A coisa divertida em escrever é que você está livre para explorar qualquer tangente da sua história, você só precisa criar um motor bem lubrificado e o primeiro passo pra isso é um roteiro de piloto matador!


Como você sabe se sua idéia tem longevidade e um motor suficiente pra te levar longe? Ela vem através do desenvolvimento dos personagens, estabelecendo uma estrutura narrativa, criando um conceito que seja original (e ao mesmo tempo familiar) e embarcar no processo colaborativo da escrita para TV.


#2 Quando estiver em dúvida: Personagem acima de tudo.


Os melhores personagens são aqueles com que nós nos conectamos. A gente volta semana após semanas pra assistir nossa série favorita porque nós estamos investidos emocionalmente com os personagens. O desafio em criar um protagonista de série é fazer com quem a gente posse se identificar, mas que não tenha sido feito antes. Ter um herói ou heroína com quem a audiência possa conviver e desenvolver um relacionamento seja em um caminho de destruição ou um chamado para uma vitória monumental é o objetivo principal. A visão de que o seu protagonista tem que ser amado o tempo todo está ficando cada vez mais pra trás. A audiência não precisa amar ou concordar com seu protagonista em todos os episódios, mas eles precisam entender seus motivos. Om dos grandes anti-heróis da televisão, Walter White (Breaking Bad) mostra que nós somos capazes de torcer por alguém que ultrapassa a linha da moralidade. Nós aceitamos essas qualidades de vilão porque Walt está cometendo esses crimes para garantir que sua família tenha um futuro financeiro.


Outra grande referência de anti-herói é a Quinn King (UnReal)


Desenvolvimento de personagem não se limita ao protagonista. Uma série não alcança o sucesso sem personagens de apoio. Mesmo para "O Último Homem da Terra", um homem simplesmente não é o suficiente pra carregar a história. Adicionar personagens de apoio abriu possibilidades de storylines e obstáculos. Uma série bem escrita presta muita atenção a suas tramas B e C. "Orange is the New Black", "Modern Family"e "Shameless" são exemplos de sucesso de séries que entrelaçam várias storylines com um vasto elenco de personagens tridimensionais.


#3 Um Novo Mundo: Como sua História se Desenrola?


Não existe "jeito certo" de iniciar seu piloto. Sua estrutura deve ser única para seus personagens e o mundo que você está apresentando. Quando você começa a planejar seu piloto, pense em como você deseja apresentar para a sua audiência o seu conceito original. É a perspectiva de um novo personagem chegando na cidade (New Girl)? Um evento que muda a vida dos personagens (Lost)? É um dia no seu mundo comum (The Office)? Ou é uma mistura dos três?


Struturar sua história não deve ser um processo rígido nem formulaico. A audiência não precisa saber de tudo o que está acontecendo em todas as cenas. É bom criar algum mistério. Tendo dito isso, os leitores e espectadores devem compreender as regras da série. Se sua heroína tem superpoderes, não guarde isso para revelar no segundo episódio.


Embora o uso de quebras de ato tenha ficado ambígua com os anos desde a chegada do streaming, escrever para TV com o uso de quebras de ato pode ser muito útil na hora de criara estrutura da sua série. Quebras de ato existem para acomodar intervalos comerciais. Eles mantém o espectador grudado no sofá. Quebras de ato ditam o tom dos plot twists, momentos climáticos e midança de carga dramática. Eles também ajudam a prevenir barrigas narrativas em suas histórias. A quantidade de atos varia de acordo com a série e com o gênero. Estudar suas séries favoritas e cronometrar suas quebras de ato vai te dar uma noção do ritmo da história. Ler muitos pilotos também vai te familiarizar com a estrutura do storytelling episódico. Tenha dois ou seis atos, o fim do seu piloto deve ser um setup preciso do que está por vir. A audiência deve estar implorando por mais. O show tem que continuar.


Roteiristas são muitas vezes encorajados a fisgar o leitor na pagina um. Embora a gente queira administrar nosso tempo na frente da TV, tudo bem nos fisgar aos pouquinhos. É muito comum iniciantes complicarem demais o plot com personagens desnecessários, enfiando piadas só por enfiar. Acima de tudo, o roteiro deve parecer orgânico e desenvolver a história de forma clara, seja na primeira cena, ou aos poucos. A estrutura deve ser fluida e ter "leiturabilidade".


#4 Conceito: Original, Porém Familiar.


Com centenas de novos seriados estreando todos os anos, ter uma ideia completamente original parece missão quase impossível. Lembre-se que ninguém é capaz de contar a sua versão da história melhor do que você. Suas experiências de vida, sua perspectiva, seus valores e temas que você vai explorar em seus textos são únicos. Muitos shows são inspirados pelos classicos e clichês que vieram antes. Clichês não devem ser evitados a qualquer custo, mas eles devem ser sinceros, e acima de tudo, criados por você.


Por exemplo, "Girls" é considerado uma nova pegada do "Sex and the City". o Workplace Comedy já foi feito infinitas vezes com diferentes personagens, dinâmicas e obstáculos. Basta olhar para as séries consagradas como Taxi, Cheers, 30 Rock e Veep.

#5 Embarque no Processo: A Sala de Roteiristas.

Na maioria das vezes, escrever roteiros é um processo colaborativo. Com todo o trabalho que você teve, isso deveria soar como um alívio. Você não está sozinha! Você pode desenvolver um piloto e um conceito sozinho, mas tem um motivo pelo qual uma sals de roteiristas existe quando falamos de escrever para a TV. É preciso de uma cidade inteira para criar "The Sopranos" ou "Friends". Quando você completa o piloto e parte para os demais episódios, é uma jogada inteligente compartilhar seu trabalho com um grupo de roteiristas de confiança. Promova uma leitura de mesa. Ouvir seu roteiro em voz alta é vital, especialmente quando estiver escrevendo comédia. Se você quiser ser um roteirista de TV ou streaming, é essencial saber trabalhar em equipe.

Continuem escrevendo.

by Lauren E. Smith - Bluecat blog

O MELHOR PONTO DE PARTIDA

PARA NOVOS ROTEIRISTAS

Contato

Av. Bernardo Vieira de Melo, 2143 lj 07 

cxpst 023, Jaboatão dos Guararapes-PE

54410-010

roteiristaempreendedor@gmail.com

© Copyright 2015 Roteirista Empreendedor

Labonia Photo & Video LTDA 16.722.838/0001-29

Todos os produtos e serviços online são entregues imediatamente.

www.roteiristaempreendedor.com

Contato Imprensa e Apoio - roteiristaempreendedor@gmail.com

  • Branco Facebook Ícone
  • Branco Twitter Ícone
  • Branca Ícone Instagram